Você está em: Abdome

Abdominoplastia

A plástica abdominal está indicada para pacientes que apresentam além do acúmulo de gordura, uma flacidez grande da pele. Nesse grupo, encontram-se mulheres que já possuem filhos e homens e mulheres que sofreram grandes emagrecimentos, resultando em flacidez.

É considerada uma cirurgia de grande porte, portanto o tempo de internação pode variar de 24 a 48 horas de acordo com o caso. Geralmente se utiliza a anestesia geral ou a peridural com sedação.

Costumamos chamar esta cirurgia de Lipo-abdominoplastia, dado ao fato de quase sempre utilizarmos a lipoaspiração para dar novas curvas para o abdome. Após isso, o excedente de pele é retirado. A cicatriz é extensa e fica posicionada na região pubiana (na altura de uma cesariana), estendendo-se para os lados em direção aos “ossinhos” da bacia, ficando bem baixa, evitando sua exposição mesmo com roupas de cintura baixa.

Essas cicatrizes, assim como em outros procedimentos, inevitavelmente passarão por diversas fases:

1) PERÍODO IMEDIATO: De 30 a 60 dias e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.

2) PERÍODO INTERMEDIÁRIO: Até o 6º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz bem como mudança na tonalidade de sua cor, passando de “vermelho” para o “marrom”, que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

3) PERÍODO TARDIO: Após 6 meses. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente e com o passar do tempo vai ficando cada vez mais imperceptível. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do abdome deverá ser feita após este período. A cicatriz assume seu aspecto final cerca de 2 anos após a cirurgia.

Drenos poderão ser colocados, os quais serão retirados antes da alta hospitalar. A postura corporal da paciente no pós-operatório é de fundamental importância para atingirmos um excelente resultado final. Em pé, deve se manter curvada, como a postura de um esquiador. Para dormir, devem ser colocadas várias almofadas sob os joelhos, para que fiquem dobrados ou sob a cabeça, mantendo-a elevada. Tudo isso ajuda muito a reduzir a tensão sobre a incisão, favorecendo a cicatrização. Com 2 semanas, a postura pode voltar ao normal.

O uso de uma malha compressiva será preciso por 60 dias. Exercícios leves poderão ser iniciados com 30 dias, os mais pesados com 60 dias.

Quando são retirados os pontos?

Eles começam a ser removidos com 10 a 14 dias e com 21 dias já foram todos retirados.

Essa cirurgia remove as estrias?

Na abdominoplastia, removemos o excedente de pele que se encontra abaixo do umbigo. As estrias que estiverem nessa localização serão retiradas. As acima do umbigo ou mais nas regiões laterais e dorso permanecerão.

Se eu tiver filhos no futuro, poderei ficar com a flacidez abdominal novamente?

Isso vai depender bastante da quantidade de peso que ganhar durante a gravidez. O que é geralmente recomendando pelos Obstetras é que a mulher ganhe de 1 a 1,5 Kg por mês de gestação, mais do que isso ocorre uma distensão muito grande da pele abdominal e após o parto, dificilmente essa pele retornará, resultando em flacidez. Mas há casos onde ocorre grande ganho de peso e o abdome volta ao normal e outros onde o ganho é pouco e mesmo assim há alguma flacidez.

O que é a mini-abdominoplastia?

Determinados casos estão numa posição intermediária quanto ao acúmulo de gordura e/ou flacidez, isto é, sendo feita a lipoaspiração pode haver uma flacidez discreta da pele abdominal, sendo necessária a retirada de pele excedente, entretanto a cicatriz resultante é bem menor do que em uma abdominoplastia convencional e, em geral, não é preciso mexer no umbigo.

Cirurgia Corporal Global Pós-grandes emagrecimentos

Na última década, presenciamos o imenso crescimento do número de cirurgias para o emagrecimento dos grandes obesos, a chamada Cirurgia Bariátrica. Independente do tipo de cirurgia realizada, seja redução do estômago, desvios, balões, nos deparamos com um paciente que perdeu muito peso drasticamente, o que é excelente para a sua qualidade de vida, melhorando sua mobilidade e doenças como Hipertensão arterial e Diabetes.

Por outro lado, como a perda de peso é muito rápida, ocorre uma grande flacidez de pele, que não é capaz de se adaptar àquele corpo emagrecido. A face, o pescoço, mamas, abdome, braços e coxas, todas essas regiões terão excedente de pele e gordura e se constituem alvo da Cirurgia Plástica. Com a cirurgia, há redução adicional de peso pela remoção de tecido em excesso, a higiene pessoal se torna mais fácil e o aspecto estético melhora consideravelmente.

Com quanto tempo após ter perdido peso já posso fazer Cirurgia Plástica?

Após o peso ter se estabilizado, espera-se 1 ano para se fazer a 1ª cirurgia.

Qual parte do corpo devo operar primeiro?

Não há regra para isso. O cirurgião e o paciente devem conversar e chegar a um consenso de qual região operar de início.

Quanto tempo depois posso fazer outra cirurgia?

Em geral, recomendamos 6 meses de intervalo, mas pode ser menor dependendo da recuperação do paciente e do porte da cirurgia.

Posso operar duas regiões diferentes ao mesmo tempo?

Isso é bastante relativo. Se a quantidade de pele a ser removida de uma região for muito grande, provavelmente só ela será operada. Deve-se avaliar o risco x benefício da associação de procedimentos. Quando a flacidez é moderada em todo o corpo, é possível que se conjugue duas cirurgias.

Cicatrizes Inestéticas

Uma cicatriz esteticamente satisfatória depende de diversos fatores, alguns controláveis por nós, outros não. Quando realizamos o fechamento de uma ferida, para que ela se torne imperceptível, é preciso uma técnica cirúrgica apurada, além da completa observância dos cuidados pós-operatórios pelo paciente. Apesar disso, fatores como uma qualidade de cicatrização ruim ou infecção local podem prejudicar bastante o resultado final e isso, em qualquer especialidade cirúrgica. Feridas resultantes de traumas e acidentes também podem causar constrangimentos para as pessoas, afetando sua auto-estima e o convívio social.

Apesar da Cirurgia Plástica ser promulgada por vários veículos de comunicação como “mágica”, uma ferida aberta sempre resultará em uma cicatriz. O que tentamos fazer é melhorar a qualidade das cicatrizes, tentando suavizá-Ias e escondê-Ias nos sulcos e dobras naturais do corpo humano, mas elas sempre existirão.

Cabe ao cirurgião mostrar ao paciente as possibilidades acerca do caso em questão, ou mesmo, a impossibilidade de melhora. Quase sempre é possível realizar alguma mudança trazendo um resultado mais agradável.


Compartilhe este post: